quarta-feira, 2 de abril de 2008

Não sei porque você se foi
Quanta saudade eu senti
E de tristezas vou viver
E aquele adeus não pude dar
Você marcou na minha vida
Viveu, morreu na minha estória
Chego a ter medo do futuro
E da solidão que em minha porta bate

E eu, gostava tanto de você...

Eu corro, fujo desta sombra
Em sonho vejo este passado
E na parede do meu quarto
Ainda está o seu retrato
Não quero ver pra não lembrar
Pensei até em me mudar
Lugar qualquer que não exista
O pensamento em você.

Um comentário:

CLAYTON VERLAINE disse...

QUERIDA....UMA DEFINIÇÃO DE SAUDADE....SERES HUMANOS NÃO SABEM SE AMAR,SABIA??SE MACHUCAM TANTO...PERDIDOS NA VAIDADE...PERDIDOS EM SI PROPRIOS,QUANDO NA VERDADE DEVERIAM OLHAR PRO LADO E DIVIDIR MAIS AS SUAS ESPERANÇAS....SER MAIS HONESTOS E VERDADEIROS....QUEM ENGANA ALGUÉM,ENGANA Á SI PRÓPRIO

PASSEI....