quinta-feira, 22 de maio de 2008

☼ OLD FRIEND

Toda vez que perco outro amor
Eu ligo para o meu velho amigo
E eu digo: vamos nos ver
Estou para baixo
Outro amor, de repente, chegou ao fim
E ele escuta enquanto eu conto a ele minha triste história
E pondera o meu gosto em homens
E nós pensamos por que eu faço isso
E a dor de passar por tal situação
E ele ri e diz: você fará novamente!
E nós sentamos num bar e conversamos até às duas
Sobre a vida e o amor como velhos amigos fazem
E contamos um ao outro pelo que temos passado
Como o amor é raro, a vida é estranha
Nada dura e as pessoas mudam
E eu pergunto se sua vida é sempre sozinha
E se ele, alguma vez, se sente desolado
E ele diz que aprendeu a amar isso
Porque já faz parte da sua vida
E isso o ajuda a sentir os bons momentos
Quando ele os tem
E nós ponderamos se eu viverei com outro amor
Ou se passarei minha vida sozinho
...
E está chegando a hora de fechar
Então nós concluímos que eu farei do meu próprio jeito
Mas nós nos encontraremos no ano em que estivermos com 62
E viajaremos pelo mundo como velhos amigos fazem
E contaremos um ao outro pelo que temos passado
Como o amor é raro, a vida é estranha
Nada dura e as pessoas mudam

Um comentário:

Rita Costa disse...

Olá querida,... Linda mensagem
É verdade tem sim quem prefer viver se lamentando.
Já eu parto do seguinte principio: Se não me ama não me merece!
Até mesmo pq sei que tem pessoas que não vão mudar nunca.

Seu blog continua lindo viu! Apareça no alma és sempre vinda; ;)
Beijus